sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Oração Lakota

Wankan Tanka,
Grande Mistério!
Ensina-me a confiar
em meu coração,
em minha mente,
em minha intuição,
na minha sabedoria interna,
nos sentidos do meu corpo,
nas bênçãos do meu espírito.
Ensina-me a confiar nisso tudo, para que
eu possa entrar em meu Espaço Sagrado
e amar além do meu medo.
E dessa forma,
Caminhar em Equilíbrio
a cada passo do glorioso Avô Sol.

De Reich ao Coração

De Reich ao Coração
Teoria e Prática da Terapia Energética Corporal

Com Dimas Calegari


É um curso de informação, formação, e transformação onde o participante terá acesso à informação sobre a obra de Reich, participará de vivências e terá oportunidade de experimentar a prática da Terapia Energética Corporal.
O estudo da terapia corporal está baseada no estudo do corpo e que cada aluno será, ao mesmo tempo, um estudante e um objeto de estudo por parte do grupo.
Para o terapeuta já habilitado o curso será mais uma ferramenta de trabalho, além de um enriquecimento pessoal e um facilitador em seu próprio processo terapêutico.
Para as demais pessoas, que não forem terapeutas, o curso terá um intenso efeito transformador e enriquecedor de sua experiência de vida.


Programação:
O curso completo consta de 10 módulos de 16 horas de trabalho em cada módulo (sábado e domingo)

6 e 7 de março: MÓDULO I - BASES REICHIANAS
10 e 11 de abril: MÓDULO II - PERSONALIDADE, CARÁTER E EGO INFANTIL
15 e 16 de maio: MÓDULO III - EGO INFANTIL
19 e 20 de junho: MÓDULO IV - CARÁTER, EGO E CONSCIÊNCIA, ESTUDO DOS OS SETE ANÉIS
10 e 11 de julho: MÓDULO V - ESTUDO DOS SETE ANÉIS e TRABALHO ENERGÉTICO CORPORAL
14 e 15 de agosto: MÓDULO VI - VISÃO GERAL DA TERAPIA
18 e 19 de setembro: MÓDULO VII - INTEGRAÇÃO DA CONSCIÊNCIA
16 e 17 de outubro: MÓDULO VIII - AS TRÊS FORÇAS DA VIDA
20 e 21 de novembro: MÓDULO IX - A FORÇA INSTINTIVA E O TRAUMA
11 e 12 de dezembro: MÓDULO X - AS DIREÇÕES DA ENERGIA E RECONSTRUINDO O VÍNCULO

Inscrição: R$ 80,00
Investimento: R$ 460,00 (por módulo)

Informações e Incrições:
Helou Centro de Desenvolvimento Humano
Fone: (62) 3251.0809
centrohelou.blogspot.com
centrohelou@gmail.com
Instituto Serra da Portaria
Fone: (62) 3942.1892
http://www.serradaportaria.com.br/
Dimas Calegari
www.dimascalegari.med.br

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Flôr

O principezinho, então, não pôde conter o seu espanto:

- Como és bonita!

- Não é? Respondeu a flor docemente. Nasci ao mesmo tempo em que o sol...

- O principezinho percebeu logo que a flor não era modesta. Mas era tão comovente!

- Creio que é hora do almoço, acrescentou ela. Tu poderias cuidar de mim?...

É bem complicada essa flor... pensava ele.

- Não a devia ter escutado. Não se deve nunca escutar as flores. Basta olhá-las, aspirar seu perfume. A minha embalsamava o planeta, mas eu não me contentava com isso. ... Não soube compreender coisa alguma! Devia tê-la julgado pelos atos, não pelas palavras. Ela me perfumava, me iluminava... Deveria ter-lhe adivinhado a ternura sob os seus pobres ardis. São tão contraditórias as flores! Mas eu era jovem demais para saber amar.


... se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol.


E mais do que aprender a amá-la, ele aprendeu que uma flor, assim como uma mulher, pode ser única, ainda que existam milhares iguais a ela. E, então, diante de um jardim, amou enfim a sua flor. (Rosana Braga)

- Vós não sois absolutamente iguais à minha rosa, vós não sois nada ainda. Ninguém ainda vos cativou, nem cativastes a ninguém... Sois belas, mas vazias. Não se pode morrer por vós. Minha rosa, sem dúvida um transeunte qualquer pensaria que se parece convosco. Ela sozinha é, porém, mais importante que vós todas, pois foi a ela que eu reguei. Foi ela que pus sob a redoma. Foi a ela que abriguei com o pára-vento. Foi dela que matei as larvas. Foi a ela que escutei queixar-se ou gabar-se, ou mesmo calar-se algumas vezes. É a minha rosa.

Saint Exupéry

Criando oportunidades



"Se ambos concordarem em um nível consciente de que o propósito do relacionamento é:
CRIAR UMA OPORTUNIDADE, NÃO UMA OBRIGAÇÃO ...
uma oportunidade de crescimento;
de expressão plena de suas personalidades;
de realizar todo o potencial de suas vidas;
de deixar de lado todos os pensamentos falsos, ou todas as idéias pequenas, que já tiveram sobre si mesmos e de reconciliação definitiva com Deus através da comunhão de suas almas...
se fizerem este voto em vez dos votos que têm feito até agora, o relacionamento começará muito bem, com o pé direito.

E é um ótimo começo. Ainda assim não é garantia de sucesso. Se você deseja garantias na vida, então não deseja a vida. Deseja repetir um roteiro que já foi escrito. Por natureza, a vida não pode ter garantias, porque isso iria contra todo seu objetivo.
Como faço para mantê-lo assim?
Saiba e compreenda que haverá desafios e momentos difíceis.
Não tente evitá-los. Aceite-os com gratidão.
Considere-os grandes dádivas de Deus; oportunidades gloriosas de realizar o seu propósito no relacionamento - e na vida.
Nessas ocasiões, tente não ver a sua parceira como o inimigo ou oponente.

De fato, tente não ver ninguém - ou nada - como o inimigo ou até mesmo o problema. Aperfeiçoe a técnica de ver todos os problemas como oportunidades de Ser, e decidir, Quem Realmente É!"



Neale Donald Walsch, no livro "Conversando com Deus"

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Relacionamento, Tênis e Frescobol


Depois de muito meditar sobre o assunto concluí que os casamentos (relacionamentos) são de dois tipos: há os casamentos do tipo Tênis e há os casamentos do tipo Frescobol.

Os casamentos do tipo tênis são uma fonte de raiva e ressentimentos e terminam mal. Os casamentos do tipo Frescobol são uma fonte de alegria e têm a chance de ter vida longa. Explico-me.

Para começar, uma afirmação de Nietzche, com a qual concordo inteiramente. Dizia ele: "Ao pensar sobre a possibilidade do casamento, cada um deveria se fazer a seguinte pergunta:"Você crê que seria capaz de conversar com prazer com esta pessoa até sua velhice?"Tudo o mais no casamento é transitório, mas as relações que desafiam o tempo são aquelas construídas sobre a arte de conversar.

Sherezade sabia disso. Sabia que os casamentos baseados nos prazeres da cama são sempre decapitados pela manhã, e terminam em separação, pois os prazeres do sexo se esgotam rapidamente, terminam na morte, como no filme O Império dos Sentidos. Por isso, quando o sexo já estava morto na cama, e o amor não mais se podia dizer através dele, Sherezade o ressuscitava pela magia da palavra: começava uma longa conversa sem fim, que deveria durar mil e uma noites. O sultão se calava e escutava as suas palavras como se fossem música. A música dos sons ou da palavra - é a sexualidade sob a forma daeternidade: é o amor que ressuscita sempre, depois de morrer. Há os carinhos que se fazem com o corpo e há os carinhos que se fazem com as palavras.

E contrariamente ao que pensam os amantes inexperientes. Fazer carinho com as palavras não é ficar repetindo o tempo todo:"Eu te amo". Barthes advertia: "Passada a primeira confissão, eu te amo não quer dizer mais nada". É na conversa que o nosso verdadeiro corpo se mostra, não em sua nudez anatômica, mas em sua nudez poética. Recordo a sabedoria de Adélia Prado: "Erótica é a alma".

Tênis é um jogo feroz. O objetivo é derrotar o adversário. E a sua derrota se revela no seu erro: O outro foi incapaz de devolver a bola. Joga-se tênis para fazer o outro errar. O bom jogador é aquele que tem a exata noção do ponto fraco do seu adversário, é justamente para aí que ele vai dirigir sua cortada. Palavra muito sugestiva - que indica o seu objetivo sádico, que é o de cortar, interromper, derrotar. O prazer do tênis se encontra, portanto, no momento em que o jogo não pode mais continuar porque o adversário foi colocado fora de jogo. Termina sempre com a alegria de um e a tristeza de outro.

Frescobol se parece muito com o tênis: dois jogadores, duas raquetes e uma bola. Só que, para o jogo ser bom, é preciso que nenhum dos dois perca. Se a bola veio meio torta, a gente sabe que não foi de propósito e faz o maior esforço do mundo para devolvê-la gostosa, no lugar certo, para que o outro possa pegá-la. Não existe adversário porque não há ninguém a ser derrotado. Aqui ou os dois ganham ou ninguém ganha. E ninguém fica feliz quando o outro erra. O erro de um, no frescobol, é um acidente lamentável que não deveria ter acontecido. E o que errou pede desculpas, e o que provocou o erro se sente culpado. Mas não tem importância: começa-se de novo este delicioso jogo em que ninguém marca pontos...

A bola: são nossas fantasias, irrealidades, sonhos sob a forma de palavras. Conversar é ficar batendo sonho prá lá, sonho prá cá....

Mas há casais que jogam com os sonhos como se jogassem tênis. Ficam à espera do momento certo para a cortada. Tênis é assim: recebe-se o sonho do outro para destruí-lo, arrebentá-lo, como bolha de sabão.. O que se busca é ter razão e o que se ganha é o distanciamento. Aqui, quem ganha sempre perde.Já no frescobol é diferente: o sonho do outro é um brinquedo que deve ser preservado, pois se sabe que, se é sonho, é coisa delicada, do coração.

O bom ouvinte é aquele que, ao falar, abre espaços para que as bolhas de sabão do outro voem livres ao vento. Bola vai, bola vem - cresce o amor... Ninguém ganha, para que os dois ganhem. E se deseja então que o outro viva sempre, eternamente, paraque o jogo nunca tenha fim...

Rubem Alves

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

A arte de estar com o outro

Amor significa a arte de estar com os outros. Meditação significa a arte de estar consigo mesmo. São dois aspectos da mesma moeda. Uma pessoa que não sabe como estar com ela mesma verdadeiramente não pode relacionar-se com os outros. O relacionamento dela será inconveniente, sem graça, feio, fortuito e acidental. Num momento tudo está indo bem e noutro momento tudo se foi. Ele estará sempre indo para cima e para baixo; nunca ganhará profundidade. Será muito ruidoso. Certamente ele lhe dará uma ocupação, mas não terá nenhuma melodia nele, nem lhe alçará até as alturas da existência ou até as profundezas do ser.

E vice-versa: a pessoa que não é capaz de estar com os outros, de relacionar-se, achará muito difícil relacionar-se consigo mesma, porque a arte de relacionar-se é a mesma. Seja relacionar-se com os outros ou consigo mesmo, não faz muita diferença: é a mesma arte.

Essas artes têm que ser aprendidas juntas, simultaneamente; elas são inseparáveis. Esteja com as pessoas, não inconscientemente, mas bem conscientemente. Relacione-se com as pessoas como se você estivesse cantando uma canção, como se você estivesse tocando numa flauta; cada pessoa precisa ser pensada como um instrumento musical. Respeite-as, ame-as e adore-as, porque cada pessoa é uma face oculta do divino.

Portanto seja bem cuidadoso, bem atento. Lembre-se do que você está dizendo; lembre-se do que você está fazendo. Pequenas coisas bastam para destruir relacionamentos, e pequenas coisas tornam relacionamentos tão belos. Às vezes basta um sorriso, e o coração do outro se abre para você; às vezes basta um olhar errado em seus olhos, e o outro se fecha – é um fenômeno delicado. Pense nisso como uma arte: assim como o pintor é muito vigilante do que ele está fazendo na tela, cada simples traço irá fazer muita diferença. Um pintor verdadeiro pode mudar toda a pintura apenas com um simples traço.

A vida tem que ser aprendida como uma arte: muito cuidadosamente, bem deliberadamente. Assim, o relacionamento com os outros precisa se tornar um espelho: veja o que você está fazendo, como você está fazendo isso e o que está acontecendo. Que está acontecendo ao outro? Você está tornando a vida dele mais miserável? Você está provocando sofrimento nele? Você está criando um inferno para ele? Então retire-se. Mude suas maneiras. Embeleze a vida ao seu redor. Deixe que cada pessoa sinta que o encontro com você é uma dádiva: apenas por estar com você algo começa a fluir, a crescer, algumas canções começam a surgir no coração, algumas flores começam a se abrir. E quando você estiver sozinho, então sente-se totalmente em silêncio, absolutamente em silêncio, e observe a si mesmo.

Assim como o pássaro tem duas asas, deixe amor e meditação serem suas duas asas. Crie uma sincronicidade entre eles , assim eles não estarão de maneira alguma em conflito um com o outro, mas cuidando um do outro, alimentando um ao outro, auxiliando um ao outro. Esse vai ser o seu caminho: a síntese entre amor e meditação.


Osho

"Tudo vale a pena quando a alma não é pequena..."


"Sentir é criar. Sentir é pensar sem ideias, e por isso sentir é compreender, visto que o universo não tem ideias."

"Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?"

"Às vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido."

"Tenho pensamentos que, se pudesse revelá-los e fazê-los viver, acrescentariam nova luminosidade às estrelas, nova beleza ao mundo e maior amor ao coração dos homens."


"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos."


"Tudo que existe, existe talvez porque outra coisa existe. Nada é, tudo coexiste: talvez assim seja certo..."

Fernando Pessoa

domingo, 6 de dezembro de 2009

A Prece Silenciosa



Em meu coração, eu aceito meu Ser Perfeito.
Eu aceito que a alegria que eu quis já esta em minha vida.
Eu aceito que o amor que rezei por ter já está dentro de mim.
Eu aceito que a paz que pedi já faz parte de minha realidade.
Eu aceito que a abundância que procurei já preenche minha vida.
Em minha verdade, eu aceito meu Ser Perfeito.
Eu assumo responsabilidade por minhas próprias criações,
E todas as coisas que estão dentro de minha vida.
Eu reconheço o poder do espírito que está dentro de mim,
E sei que todas as coisas são como devem ser.
Em minha sabedoria, eu aceito meu Ser Perfeito.
Minhas lições foram cuidadosamente escolhidas por mim mesmo,
E agora eu caminho por elas em completa experiência.
Meu caminho me leva em uma jornada sagrada com propósito divino.
Minhas experiências se tornam parte de tudo que há.
Em meu conhecimento, eu aceito meu Ser Perfeito.
Neste momento, eu me sento em minha cadeira de ouro
E sei que sou um anjo de luz.
Eu olho sobre a bandeja dourada - o presente do espírito -
E sei que todos os meus desejos já foram realizados.
Em amor por mim mesmo, eu aceito meu Ser Perfeito.
Não faço julgamentos nem ponho fardos sobre mim mesmo.
Eu aceito que tudo em meu passado foi dado em amor.
Eu aceito que tudo neste momento vem do amor.
Eu aceito que tudo no meu futuro resultará sempre em amor maior.
Em meu ser, eu aceito minha perfeição.
E assim é.



A oração Silenciosa é um reconhecimento de Tudo O Que É. Nesta oração eu sei que tudo que eu evoquei foi ouvido pelo espírito e que me foi dado tudo aquilo que pedi.É um reconhecimento de que minha alma é completa no amor e na graça de Deus.É um reconhecimento de meu total estado de perfeição e de Ser. Tudo aquilo que desejo, tudo o que quero co-criar, já esta dentro de minha realidade.Eu a chamo de Prece Silenciosa porque sei que meu ser já está realizado.Não há necessidade de pedir nada ao espírito, porque tudo já lhe foi dado.


De Tobias, canalizado por Geoffrey Hoppe

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Apolo


Seja bem-vindo pequeno guardião!

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Paciência

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede m pouco mais de alma
A vida não pára...

Enquanto o tempo acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora, vou na valsa
A vida é tão rara...

Enquanto todo mundo espera a cura do mal
E a loucura finge que isso tudo é normal
Eu finjo ter paciência...

O mundo vai girando cada vez mais veloz
A gente espera do mundo e o mundo espera de nós
Um pouco mais de paciência...
Será que é tempo que lhe falta prá perceber?
Será que temos esse tempo prá perder?
E quem quer saber? A vida é tão rara
Tão rara...

Lenine

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Amor, amor, amor


O que é realmente significativo?

O filho que muitas vezes não limpa o quarto e fica vendo televisão,significa que está em casa.

A desordem que tenho que limpar depois de uma festa, significa que estivemos rodeados de familiares e amigos .

As roupas que estão apertadas, significa que tenho mais do que o suficiente para comer .
O trabalho que tenho em limpar a casa, significa que a tenho .

As queixas que escuto acerca do governo, significa que tenho liberdade de expressão.

Não encontrar estacionamento, significa que tenho carro.

Os gritos das crianças, significa que posso ouvir.

O cansaço no final do dia, significa que posso trabalhar.

O despertador que me acorda todas as manhãs, significa que estou vivo.

A ressaca de todas as manhãs, significa que tomei todas ontem.

Finalmente pela quantidade de mensagens que recebo, significa que tenho amigos pensando em mim.




Autor desconhecido

domingo, 22 de novembro de 2009

Ponto básico

... a realidade é uma série de ninhos, dentro de ninhos, dentro de ninhos, abrangendo desde a matéria até o Espírito, com o resultado de que todos os seres e todos os níveis são, finalmente, envoltos no abraço penetrante e amoroso de um Espírito sempre presente.


Ken Wilber

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Segredos...


Vem.
Conversemos através da alma.
Revelemos o que é secreto aos olhos e ouvidos.
Sem exibir os dentes, sorri comigo, como um botão de rosa.
Entendamos-nos pelos pensamentos, sem língua, sem lábios.
Sem abrir a boca, contemo-nos todos os segredos do mundo, como faria o intelecto divino.
Fujamos dos incrédulos que só são capazes de enteder se escutam palavras e veêm rostos.
Ninguém fala para si mesmo em voz alta.
Já que todos somos um, falemos desse outro modo.
Como podes dizer à tua mão : "toca", se todas as mãos são uma?
Vem, conversemos assim.
Os pés e as mãos conhecem o desejo da alma.
Fechos pois a boca e conversemos através da alma.
Só a alma conhece o destino de tudo, passo a passo.
Vem, se te interessas, posso mostrar-te.


Rumi

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Alegria e riso


Esta existência é uma grande brincadeira, não a leve a sério. Viva-a com uma canção no coração, agradeça por ela com alegria. Ande pelo mundo com leveza e com riso no coração.

E então, de repente, toda a existência começa a se converter numa experiência divina. O mundano se torna sagrado, o ordinário se torna extraordinário.
Osho

quinta-feira, 1 de outubro de 2009


Hoje o céu dos cachorros está em festa,
ele recebeu uma estrela gigante.
Agora você brilha lá em cima, meu amigo Hulk!
Obrigada pelo seu amor incondicional, sua amizade e sua proteção.
No meu coração fica a saudade sua e a gratidão!

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Entrega


Muitas vezes nossa melhor opção frente às adversidades é simplesmente rir e relaxar!

"No fim, tudo é uma piada."
Charles Chaplin

A aceitação do óbvio

A aceitação do óbvio,
o entendimento daquilo que o coração sente,
isto é o que a vida é e deve ser.
É então que ela fica plena de gratidão.
É então que passa a existir inquebrável, imperturbável felicidade nesta vida.
E isto, para mim, é o que significa receber o Conhecimento. Não é apenas uma coisa. São muitas coisas.
São muitos, muitos, muitos, muitos, muitos, muitos, muitos, muitos entendimentos:
Gratidão não é separada do Conhecimento.
Humildade não é separada do Conhecimento.
Entendimento não é separado do Conhecimento.
Aceitação não é separada do Conhecimento.
E ser um ser humano obviamente não é separado do Conhecimento.
Dignidade não é separada do Conhecimento.


Maharaji

Poema


Nasceste no lar que precisavas,
Vestiste o corpo físico que merecias,
Moras onde melhor Deus te proporcionou,
De acordo com teu adiantamento.
Possuis os recursos financeiros coerentes
Com as tuas necessidades, nem mais,
nem menos, mas o justo para as tuas lutas terrenas.
Teu ambiente de trabalho é o que elegeste
espontaneamente para a tua realização.
Teus parentes, amigos são as almas que atraíste,
com tua própria afinidade.
Portanto, teu destino está constantemente sob teu controle.

Tu escolhes, recolhes, eleges, atrais,
buscas, expulsas, modificas tudo aquilo
que te rodeia a existência.
Teus pensamentos e vontade são a chave de teus atos e atitudes...
São as fontes de atração e repulsão na tua jornada vivência
Não reclames nem te faças de vítima.
Antes de tudo, analisa e observa.
A mudança está em tuas mãos.
Reprograma tua meta,
Busca o bem e viverás melhor.
Embora ninguém possa voltar atrás e
fazer um novo começo,
Qualquer Um pode Começar agora e fazer um Novo Fim.

Psicografia de Chico Xavier

Compreensão...

Acho que meus pensamentos giram em torno de Deus como os planetas em torno do Sol, e são da mesma forma irresistivelmente atraídos por ele. Eu me sentiria como o maior pecador querer opor uma resistência a esta força. (...) compreendi que Deus - pelo menos para mim - era uma das experiências mais imediatas.


C.G.Jung, em "Memórias, Sonhos, Reflexões"

quinta-feira, 10 de setembro de 2009


Faltam-te pés para viajar?
Viaja dentro de ti mesmo, e reflete, como a mina de rubis,
os raios de sol para fora de ti.
A viagem conduzirá a teu ser,
transmutará teu pó em ouro puro.


Rumi

Somos um


Ninguém fala para si mesmo em voz alta.
Já que todos somos um,
falemos desse outro modo.
Os pés e as mãos conhecem o desejo da alma
Fechemos pois a boca e conversemos através da alma
Só a alma conhece o destino de tudo, passo a passo.
Vem, se te interessas, posso mostrar-te.



Rumi

terça-feira, 8 de setembro de 2009


Cada criança nos chega
com uma mensagem de que Deus
ainda não se esqueceu dos homens.
Tagore

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Escutatória

Sempre vejo anunciados cursos de oratória. Nunca vi anunciado curso de escutatória. Todo mundo quer aprender a falar, ninguém quer aprender a ouvir. Pensei em oferecer um curso de escutatória, mas acho que ninguém vai se matricular. Escutar é complicado e sutil.
Diz Alberto Caeiro que não é bastante não ser cego para ver as árvores e as flores, é preciso também não ter filosofia nenhuma.

Filosofia é um monte de idéias, dentro da cabeça, sobre como são as coisas. Para se ver, é preciso que a cabeça esteja vazia. Parafraseio o Alberto Caeiro: não é bastante ter ouvidos para ouvir o que é dito. É preciso também que haja silêncio dentro da alma.

Daí a dificuldade, a gente não agüenta ouvir o que o outro diz sem logo dar um palpite melhor. Sem misturar o que ele diz com aquilo que a gente tem a dizer, como se aquilo que ele diz não fosse digno de descansada consideração e precisasse ser complementado por aquilo que a gente tem a dizer, que é muito melhor.

Nossa incapacidade de ouvir é a manifestação mais constante e sutil de nossa arrogância e vaidade. No fundo, somos os mais bonitos...

Tenho um velho amigo, Jovelino, que se mudou para os Estados Unidos estimulado pela revolução de 64. Contou-me de sua experiência com os índios. Reunidos os participantes, ninguém fala. Há um longo, longo silêncio. Vejam a semelhança...

Os pianistas, por exemplo, antes de iniciar o concerto, diante do piano, ficam assentados em silêncio. Abrindo vazios de silêncio... Expulsando todas as idéias estranhas. Todos em silêncio, à espera do pensamento essencial. Aí, de repente, alguém fala. Curto. Todos ouvem. Terminada a fala, novo silêncio. Falar logo em seguida seria um grande desrespeito, pois o outro falou os seus pensamentos. Pensamentos que ele julgava essenciais. São-me estranhos, é preciso tempo para entender o que o outro falou.

Se eu falar logo a seguir, são duas as possibilidades. Primeira: Fiquei em silêncio só por delicadeza. Na verdade, não ouvi o que você falou. Enquanto você falava, eu pensava nas coisas que iria falar quando você terminasse sua (tola) fala. Falo como se você não tivesse falado.

Segunda: Ouvi o que você falou. Mas, isso que você falou como novidade eu já pensei há muito tempo. É coisa velha para mim. Tanto que nem preciso pensar sobre o que você falou. Em ambos os casos, estou chamando o outro de tolo. O que é pior que uma bofetada.

O longo silêncio quer dizer: Estou ponderando cuidadosamente tudo aquilo que você falou. E, assim vai a reunião.

Não basta o silêncio de fora. É preciso silêncio dentro. Ausência de pensamentos. E aí, quando se faz o silêncio dentro, a gente começa a ouvir coisas que não ouvia. Eu comecei a ouvir.

Fernando Pessoa conhecia a experiência. E, se referia a algo que se ouve nos interstícios das palavras... No lugar onde não há palavras. A música acontece no silêncio. A alma é uma catedral submersa. No fundo do mar - quem faz mergulho sabe - a boca fica fechada. Somos todos olhos e ouvidos. Aí, livres dos ruídos do falatório e dos saberes da filosofia, ouvimos a melodia que não havia, que de tão linda nos faz chorar.

Para mim, Deus é isto: A beleza que se ouve no silêncio. Daí a importância de saber ouvir os outros: a beleza mora lá também. Comunhão é quando a beleza do outro e a beleza da gente se juntam num contraponto.


Rubem Alves

Desafio

A mística desafia a razão analítica. Ela a ultrapassa porque expressa a dimensão do espírito, aquele momento em que o ser humano se descobre a si mesmo como parte de um Todo, como projeto infinito e mistério abissal inexprimível. Bem notava o filósofo e matemático Ludwig Wittgenstein na proposição VI de seu Tractatus logico-philosophicus:"O inexprimível se mostra, é o místico". E termina na proposição VII com esta frase lapidar:"Sobre o que não podemos falar, devemos calar". É o que fazem os místicos. Guardam o nobre silêncio ou então cantam como fez Rumi mas de um modo tal que a palavra nos conduz ao silêncio reverente.


Leonardo Boff

Todas as coisas no universo



Todas as coisas no universo se movem do sutil ao manifesto e vice-versa. Seja a forma de uma estrela ou de uma pessoa, o processo é o mesmo. Primeiro a energia sutil existe. A seguir, ela se manifesta e adquire vida.

Depois de um tempo, a vida finda, mas a energia sutil prossegue, retornando ao reino sutil, onde permanesce, ou mais uma vez se ligando a coisas manifestas.
O caráter da existencia de uma pressão é determinado pelas energias as quais ela se vincula.

Conectando-se com energias grosseiras - amando tal pessoa, odiando aquele grupo, rejeitando uma experiência e habitualmente indulgente com outra - ela será então levada a uma série de vidas atreladas, pesadas. Isso pode continuar por um longo e enfadonho tempo.

O caminho do ser integral é unir-se a coisas elevadas. Mantendo-se ligado aquilo que é refinado e sutil, ele atravessa reinos refinado e sutis. Se ele penetra no mundo, faz isso suavamente, sem apego.

Dessa maneira ele pode ir a qualquer lugar sem jamais deixar o centro do universo.

Lao Tse

Súplica

O teu amor veio até meu coração e partiu feliz. Depois retornou, vestiu a veste do amor, mas mais uma vez foi embora. Timidamente lhe supliquei que ficasse comigo ao menos por alguns dias. Ele se sentou junto a mim e se esqueceu de partir.


Rumi

Impermanência



A impermanência do corpo deveria dar-nos grande clareza, aprofundando em nossos olhos e sentidos a maravilha desta misteriosa existência que partilhamos e pela qual certamente estamos apenas passando.
A existência milagrosa e a impermanência da forma sempre fazem dançar e cantar aos Iluminados


Hafiz

Com o olhar celestial


Com o olhar celestial purificado e além da capacidade humana, eu vi como seres desaparecem e voltam a ser novamente. Eu vi o superior e o inferior, o brilhante e o insignificante, e como cada um recebe de acordo com seu Carma, um nascimento favorável ou doloroso.

Buddha


quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Tarô Terapêutico

O Tarô Terapêutico é uma valiosa ferramenta para elucidar os processos terapêutico através do uso das cartas do Tarô. Mas como funciona? "O tarô é um poderoso instrumento de autoconhecimento. Ele nos mostra em suas cartas as posições arquetípicas que estamos vivenciando no momento, traz á luz significados para a situação, elucida o momento e nos indica caminhos a seguir para resolvermos os problemas da vida.

Na terapia o tarô funciona como um espelho que reflete nosso próprio inconsciente, manifestando através dos arquétipos ; quem somos, quem queremos ser, quem podemos ser e as mudanças que devemos iniciar para satisfazer nossas necessidades e sermos mais felizes.
No tarô terapêutico não utilizamos a função de "adivinhação" da leitura de cartas, mas o acesso ao inconsciente coletivo de Jung.

Na nossa jornada de vida, o tarô é um facilitador do processo, pois auxilia a vermos os pontos cegos, ou seja, nossas atitudes negativas e nossa sombra: nosso lado escuro, obscuro e oculto, e que não temos outra forma de ver senão por algum sistema que utilize a noção de "sincronicidade", outro conceito Junguiano." (Roberto Dantas)

Interlúdio

As palavras estão muito ditas
e o mundo muito pensado.
Fico ao teu lado.
Não me digas que há futuro
nem passado.
Deixa o presente — claro muro
sem coisas escritas.
Deixa o presente. Não fales,
Não me expliques o presente,
pois é tudo demasiado.
Em águas de eternamente,
o cometa dos meus males
afunda, desarvorado.
Fico ao teu lado.


Cecília Meireles

As sem-razões do amor

Eu te amo porque te amo.
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.
Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.
Eu te amo porque não amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.
Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor.


Carlos Drummond de Andrade

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Círculo de Mulheres


O Retorno da Deusa

O Retorno da Deusa é um grupo terapêutico destinado a mulheres
que buscam o auto-conhecimento
e a reconexão com a sua força feminina.
Através do resgate consciente dos arquétipos das deusas gregas
aliado à técnicas e vivências psicoterapêuticas,
este trabalho se traduz numa jornada orientada
ao reencontro e à apropriação da essência e da força da mulher.

Coordenação:
Renata Helou - Psicologia Transpessoal
Renata Cardoso - Psicodrama e Core Energetics
Início:
15 de setembro de 2009
Informações:
(62) 3251.0809 / 8111.9604

Vagas limitadas!

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Sonhos...

Noite passada sonhei que pedalava com meu companheiro sob o olhar atento da Lua cheia. O vento fresco acariciava meu rosto, meu corpo pulsava vida e meu coração batia alegria. Acordei feliz!!!

E acordei refletindo no quanto meus os sonhos são uma realidade concreta dentro de mim.

Sonhos são repletos de imagens, simbolos, projeções e diferentes representações. Há tempos tento interpretar e entender seus misteriosos significados e sua lógica nem um pouco linear.

Com sua linguagem arquetípica, simbólica e atemporal, ele pode nos fornecer um panorama claro e preciso de conteúdos inconscientes, nos trazendo inclusive revelações importantes, mensagens, (re)encontros, respostas diversas e despertando-nos diferentes emoções.

De acordo com Jung, dentro de cada um de nós há um outro que não conhecemos. Ele fala conosco por meio dos sonhos.

Nossos sonhos são a expressão de nosso processo vital, manifestam os diferentes aspectos de nosso Ser: físico, espiritual, psíquico e emocional. Eles apontam o caminho para nossa essência.

Enfim, serão os sonhos universos paralelos, mito, verdade ou fantasia?
Sei lá... Os sonhos, meus e de outras pessoas, continuam sendo pra mim um mistério, uma intrigante realidade, concreta e individual, um espaço de liberdade que me leva a lugares, tempos, situações e pessoas que eu nem sei se existem fora dali.

Quando me deito nos braços de Morfeu e o portal dos sonhos se abre tudo se torna possível, eu posso até voar. Acho que sonhos são um presente divino!


"Se eu pudesse deixar algum presente a você,
deixaria aceso o sentimento de amar a vida dos seres humanos...
A consciência de aprender tudo o que foi ensinado pelo tempo afora...
A capacidade de escolher novos rumos...
Deixaria para você se pudesse,
o respeito àquilo que é indispensável:
Além do pão, o trabalho.
Além do trabalho, a ação.
E quando tudo mais faltasse, um segredo:
O de buscar no interior de si mesmo a resposta e a força para encontrar a saída."


Mahatma Gandhi

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Delírio...

"(...) a chama, dentre os objetos do mundo que nos fazem sonhar, é um dos maiores operadores de imagens. Ela nos força a imaginar. Diante dela, desde que se sonha, o que se percebe não é nada comparado com o que se imagina. Ela traz consigo um valor seu, de metáforas e imagens, nos domínios das mais diversas meditações."
(Bachelard)

Não pense que a pessoa tem tanta força assim a ponto de levar qualquer espécie de vida e continuar a mesma. Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso - nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro. Nem sei como lhe explicar minha alma. Mas o que eu queria dizer é que a gente é muito preciosa, e que é somente até um certo ponto que a gente pode desistir de si própria e se dar aos outros e às circunstâncias. Depois que uma pessoa perder o respeito a si mesma e o respeito às suas próprias necessidades - depois disso fica-se um pouco um trapo.


Clarice Lispector

terça-feira, 28 de julho de 2009


A solidão é um lugar estranho...

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Chocolate

Considerado o alimento dos deuses pelos maias e astecas, o "xocoatl" era um líquido escuro e meio amargo feito da castanha do cacau e foi o que deu origem ao meu velho conhecido, e delicioso, chocolate.

Tinham bom gosto esses povos... Eu adoraria ter desfrutado de um "xocoatl" quente numa montanha sagrada andina.

É deliciante em qualquer uma de suas formas: em pó, líquido, sólido, pastoso, quente ou gelado...
Pode ser ao leite, amargo, branco, com castanha, avelã, amendoin... Pode ser recheado ou não...
Nas suas versões mais tradicionais ou suas mais criativas variações ele é irresistivelmente tentador.

Além do mais, nas minhas cybers pesquisas descobri que chocolate é bom pra a saúde, veja só:
- é um alimento nutritivo, contém proteínas, gorduras, cálcio, magnésio, ferro, zinco, caroteno, vitaminas E, B1, B2, B3, B6, B12 e C;
- tem propriedades anticancerígenas e é estimulante cerebral;
- possui cafeína e sua ingestão faz com que o corpo libere neurotransmissores como a endorfina;
- um chocolate derretendo na boca de uma pessoa causa um aumento na atividade cerebral e nos batimentos cardíacos que é mais intenso do que o associado a beijos apaixonados, e que duravam quatro vezes mais tempo após o término na atividade;
- quantidades pequenas e regularmente ingeridas de chocolate reduzem o risco de ataque cardíaco;
- estimula o hipotálamo, induzindo sensações prazeirosas e elevando o nível de serotonina;
- e tem mais um “sem fim” de descobertas super interessantes sobre o impacto do chocolate na nossa saúde, principlamente o chocolate amargo.

Bem, com base em tantas revelações científicas positivas acredito que tenho embasamento suficiente pra sustentar minha teoria de que o chocolate é gênero de primeira necessidade, sem contar com o fato de, sempre, me deixar mais feliz!

Elocubrações


Durante muito tempo, nas minhas infindáveis conversas com o Universo eu o pedi que me ensinasse a amar. Afe... Mal sabia eu o caminho a trilhar! E ainda não o sei...
Mas o certo é que o Universo conspira a nosso favor, e responde rapidinho ao nossos pedidos... Ele chega a ser (louvadamente) implacável.

As lições vieram duras, afinal, para o amor me habitar era preciso me disponibilizar.
Sim, abrir meu coração e deixar ir (sem apego) a falsa segurança que o habitava.
Medo... Mas era preciso permitir que a vida se movimentasse em mim, transcendendo meus velhos e conhecidos limites, transformação.

Outro dia meu Amado me disse: “Amar exige Maestria”. Sim, MAESTRIA, e não mestria. Fiquei encantada com isso. A vida é uma sinfonia onde o amor é o regente, nosso maestro. Ele tenta, erra, tenta outra vez, harmoniza e expressa os sons, e dita os tons da alma nessa sinfonia mágica e misteriosa.

Eu na minha insignificante pequenez de aprendiz de Maestro, procuro conhecer, reconhecer, perdoar e transcender meus erros e tropeços (que são maiores do que eu gostaria) no intuito de afinar a destoante melodia e fluir em harmonia e completude (coisa que nem sempre consigo fazer).

E nesse mistério descobri, não sem dor e lágrimas (muitas...) que as coisas acontecem a seu próprio tempo, que as pessoas não são como eu gostaria que elas fossem, que eu não tenho controle sobre absolutamente nada. As coisas, e as pessoas são o que elas são!

Descobri ainda que a única coisa que posso realmente fazer é manter meu coração aberto, confiando que a vida cuida da vida. E que essa é a maior beleza do Universo. E assim, entre trancos e barrancos e sem nenhuma explicação o amor se revela e acontece em mim.

domingo, 19 de julho de 2009

Meu canto

Eu ontem saí do consultório doida pra chegar logo em casa, simplesmente “precisava” estar em casa. Uma necessidade vital de voltar-me pra dentro e me nutrir de mim mesma, do acolhimento do meu espaço sagrado.

Meu cantinho, meu refúgio, meu templo sagrado onde eu me recarrego e me acolho,onde eu recebo minhas pessoas queridas e amadas, onde faço alquimia na cozinha e na alma.Tem um cheiro todo seu, cheiro de coisa gostosa,conhecida e segura, uma mistura de cafubira, amor e incenso.


Tem o acolhimento suave das chamas das velas com o toque do mensageiro dos ventos, da música que me invade os ouvidos com os sons das risadas e os cochichos dos segredos compartilhados.Tem um encanto pendurado em cada canto, tem aconchego em cores, aromas e sabores.


No meu canto é onde me encontro, me reencontro e me reconecto com minha alma.



Renata, abril de 2009

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Café com Charme



Buenos Aires é linda!
É uma cidade para se bater pernas.
Vale cada quarteirão andado, cada "barrio" visitado,
cada cantinho encontrado.

Cheia de cafés, livrarias, lojas, igrejas,
museus e uma bela arquitetura,
a cidade transpira charme e esbanja sedução.
É encantadora em todos os seus detalhes, suas praças e feiras.


Descobri que Buenos Aires é uma cidade
para se visitar mais e mais vezes,
e aos poucos, sem pressa, desvendar.

E o Tango...
Passional, intenso, sensual, envolvente...
É uma das coisas mais lindas que vi.
Certamente vou voltar…
aliás, pra falar a verdade, moraria fácil lá.


Foto: Caminito, La Boca.

Campanha Pró-Amor

Não tenho dúvidas...
A única força curadora da vida é o amor.
O único caminho para a iluminação é o amor.
Aliás, o único caminho é o amor.

Com essa convicção no coração,
Meus caminhos me levam, ou me trazem,
Movimentos de aprendizados de amor.

Após um final de semana imersa nessa energia
Ganhei um adesivo muito especial, que dizia assim:
((( amor )))
E para minha grata surpresa, não era um adesivo comum.
Ele vinha impregnado de vibrações de amor!
Que delícia!!!

Inebriada com a sensação de expansão amorosa,
Logo fixei, carinhosamente, o adesivo no meu carro
Para que ele leve essa vibração por todos os lugares por onde passar.
Desde então, estou em ebulição amorosa.
Bem, a partir disso, resolvi destilar uma campanha que intitulei “Pró-Amor”
Que se traduz na simples expressão amorosa, seja ela qual for...

Dê um sorriso,
Diga olá,
Lembre as pessoas que você ama o quanto elas são importantes pra você,
Dê mais beijinhos,
Abrace com carinho,
Brinque,
Assista ao pôr-do-sol,
Diga “Eu Te Amo” olhando no espelho,
Deixe recadinhos,
Encontre seu jeito de se expressar...
Simplesmente deixe seu coração amar,
E deixe que o mundo saiba disso!


Com todo amor do meu coração
Renata (outubro 2008)

O seu amor

“O seu amor me cura de uma loucura qualquer...”
Salve Lulu Santos por esse momento de iluminação.


O seu amor me cura.
Com sua naturalidade e sinceridade inocentes
ele me invade e me desnuda degenerando toda equalquer resistência da carne ou da alma...


O seu amor me nutre,
Me acalma,
Me acolhe,
Me acalenta,
Me aquece,
Me alquimiza,
Me alegra,
Me regenera e
Me transforma...


Me leva a um mergulho no Grande Mistério
das Forças Sagradas e me abre as portas para o infinito
Onde simplesmente não existe tempo algum
Onde simplesmente não existe EU
Onde simplesmente SOU.


Renata Helou